terça-feira, 15 de janeiro de 2019

#8 - Você não é velho demais!

Fala meus nobres! Primeiramente desculpem-me por não estar postando constantemente como já citei em outro post tenho metas planejadas para bater esse ano visto que ano passado eu procrastinei bastante principalmente no aprendizado do inglês apesar de ter tido uma evolução considerável do idioma. Além do inglês coloquei como meta ler 1 livro por mês (12 livros este ano) e estudar mais sobre marketing digital e investimentos. Com isso tenho que investir muito tempo e ter um foco absurdo até que se torne naturalmente um hábito realizar essas atividades. Tenho que dizer contudo que não é fácil, merdas sempre acontecem para te tirar do foco porém quem quer chegar em algum lugar nesse mundo vindo de família pobre e não quer apenas estabilidade mas sim liberdade tem que pagar o preço e fazer sacrifícios. Sou apenas mais um cara normal como vocês que está disposto a sacrificar e plantar a semente agora para colher os frutos em um futuro próximo assim espero.

Vou deixar aqui uma lista dos livros que tenho:

- Segredos da Mente Milionária (Lido) - T. Harv Eker
- As 48 Leis do Poder (Lido) 
- A Arte da Guerra (Lido)
- O Homem Mais Rico da Babilônia (Lido) - George S. Clason
- Quem Pensa Enriquece (Lendo) - Napoleon Hill
- A Lei do Triunfo - Napoleon Hill
- Nós Queremos Que Você Fique Rico - Donald Trump e Robert Kiyosaki
- A Arte da Negociação - Donald Trump
- Pai Rico Pai Pobre - Robert Kiyosaki e Sharon L. Lechter
- O Investidor Inteligente - Benjamin Graham
- Dinheiro: 7 passos para a liberdade financeira - Tony Robbins
- Axiomas de Zurique - Max Gunther
- Manual do CEO - Josh Kaufman 

Vamos então ao post: 



Para quem não sabe tenho 22 anos apenas e acreditem tenho colegas dessa idade e até mais novos que se acham velhos demais para ir atrás do que desejam isso simplesmente por que se comparam aos outros nas redes sociais. Alguns chegam até o extremismo querendo comparar  suas vidas com a de Neymar, CR7, The Rock e outros famosos que tem milhões de dólares em conta e isso claro que iria desmotivá-los. Mesmo se cada um nós de ganhassem 50 milhões de reais de alguma forma, dificilmente teríamos o estilo de vida desses caras e eles ainda teriam muito mais dinheiro. Anteriormente fiz um post sobre comparação  >>>> #6 Comparação - Se utilizado de maneira errada pode te destruir

Mas o ponto de post é: Observo caras com 20,30,40 e 50 anos que todos dias se sabotam e impõe limitações a si mesmos. Com isso resolvi repostar aqui um ótimo artigo do antigo Mr. Rover que tinha um blog https://projetofreelifestyle.blogspot.com/ e resolveu encerrá-lo por que conseguiu seu objetivo que era morar nos Estados Unidos após vender a sua empresa aqui no Brasil.


                                                VOCÊ NÃO É VELHO DEMAIS

Como estão indo caros leitores do PFL? Eu sei que não escrevo aqui há bastante tempo e apenas tenho respondido os comentários aqui, emails e postado na página do Facebook. Felizmente consegui resolver o problema do meu funcionário que se demitiu.


Para quem não acompanha o blog, aconteceu que poucos meses atrás um funcionário muito bem qualificado, experiente e produtivo teve que pedir demissão para tratar de assuntos pessoais em outro estado. Como eu sou bem seletivo para escolher funcionários (e é por isso que meu negócio funciona bem) demorei um tempão pra achar alguém à altura e eu estava desempenhando as atividades da vaga durante todo esse tempo.


Estava trabalhando demais, nem hora de almoço estava fazendo. Estava trabalhando 10, 11 horas por dia. Finalmente o problema esta resolvido e agora posso relaxar um pouco. Tanto é que me sobra um tempo pra pensar aqui no blog.


Quero ser breve aqui, não quero escrever uma parede de texto hoje (tento mas quase nunca consigo ser breve), apenas algumas linhas pra fazer com que o blog não fique parado. Vou abordar um assunto, uma noção errada que prejudica muitas pessoas. Essa noção errada é algo que existe no mundo todo, mas no Brasil é ainda pior. Simplesmente digo...


VOCÊ NÃO É VELHO DEMAIS, PORRA.


E é isso. A maioria das pessoas se acham velhas demais para fazer as coisas. Impõem a si mesmas limites, prazos. Não existe isso, o único limite e prazo que existe é a morte. E nós não sabemos quando ela vem.


Já recebi muitos emails, mensagens no Facebook, comentários aqui no blog e vejo em muitos outros lugares coisas como...


"Eu tenho 21 anos e será que não sou muito velho pra começar..."

"Se você tem mais de 25 anos, já era, nem tenta que já acabou pra você."

"Eu até queria ir fazer esse curso, mas já tenho 32, só tem gente nova lá, nem vou."


Puta que o pariu. O que eu já recebi de pergunta de molecada, é isso mesmo, molecada com 20 anos recém completados desistindo das coisas, no tempo todo que tenho esse blog, é uma fábula. Vinte anos nas costas e o cidadão já esta jogando a toalha porque acha que é tarde demais. E tem gente mais velha também, na casa dos 25, 30, 35. Essas pessoas se deixaram convencer pelos outros que estão velhas.

Aviso pra vocês: não estamos mais na idade média ou nos tempos mais antigos onde se vivia até os 30 anos. Estamos vivendo em média 75, 80 anos agora. Tá certo que a cada ano que passa a criançada esta fazendo sexo mais cedo, como era na idade da pedra e na idade média, mas isso não é motivo pra se sentir perdido. Não é porque você trepou pela primeira vez aos 13 anos que aos 21 vai ter que ter casa própria, belos carros novos na garagem e uma profissão fantástica que paga horrores. ISSO NÃO VAI ACONTECER. Comer a vadiazinha mirim na escola é fácil, se estabelecer como adulto independente é outra. O buraco é mais embaixo filhão.

Leia um artigo chamado Então você quer ser um sucesso com 20 e poucos anos? do começo do PFL onde falo um pouco disso. Aliás, falo muito disso. Falo tudo. Isso aqui nada mais é do que uma extensão daquele artigo. (Update: É o artigo que você acabou de ler acima)

O principal foco é o sucesso financeiro, é claro, pois é através dele que consegue-se a maior parte dos outros "sucessos". Molecada, se vocês querem ter sucesso financeiro começando do zero, do nada, vocês vão ter que ralar e serem espertos. É isso mesmo, trabalhar igual uma mula não vai deixar ninguém bem de vida e muito menos rico. É preciso esperteza também. É preciso saber onde investir seu foco e ai sim trabalhar igual um camelo. Veja só meu caso, eu já trabalhei de empregado, logo depois que sai da universidade. Trabalhava igual um camelo, ganhava razoavelmente bem, mas pra mim não era suficiente. Então eu larguei aquela "segurança" e me arrisquei. Há anos tenho meu próprio negócio, continuo trabalhando igual um filho da puta, mas agora estou ganhando MUITO bem. Trabalhar muito é algo que será necessário, mas é preciso escolher certo, escolher o que melhor se adapta à sua situação e ao local onde você vive.

E paciência.

Esse é um dos grandes problemas dos jovens e de todas as pessoas de hoje, de todas as idades, que desejam começar algo novo em suas vidas. A falta de paciência. Muita gente até sai da zona de conforto pra começar algo, mas depois de algum tempo não conseguindo evoluir, abandona aquilo que começou. Não estou falando de emprego e negócios apenas, falo de tudo. Eu conheço gente que não tem paciência nem pra terminar um livro que começou a ler.

O fato de existirem redes sociais, onde as pessoas criam versões melhoradas de si mesmas, mostrando highlights de sua vida, faz com que as pessoas fiquem mais ansiosas, queiram conquistar o sucesso rapidamente para poder mostrar algo também, para ter atenção também. Isso é péssimo, porque sua paciência vai embora. Essas pessoas que tem sucesso e ostentam na rede social nem sempre mostram o que tem por trás daquilo. Fulano comprou um carrão e postou foto no Facebook/Instagram? Ok. Mas você sabe se ele não se arrebentou pra financiar o carro? Sabe se o banco não esta em cima dele? E caso não seja por um lado negativo, você viu o quanto essa pessoa ralou pra conseguir comprar o bendito do carro? É rede social que te deixa ansioso e sem paciência? Largue mão dessas merdas.

Veja por exemplo, meu caso de querer deixar o Brasil. Desde 2012 eu venho seriamente planejando sair do Brasil, dois anos e meio antes de começar a escrever o PFL. Eu já desejo sair do Brasil há muito mais tempo, mas apenas em 2012 é que comecei a realmente agir, no sentido literal da palavra, pra tornar isso possível. Muita informação, estudo, planejamento, contato com pessoas que trabalham no ramo, obtenção de documentos, economia de dinheiro, etc. Estou já há 5 anos nessa brincadeira. Caso eu consiga vender minha empresa amanhã, mesmo que eu consiga esse milagre do menino Jesus, apenas poderei sair daqui no mínimo em um prazo de 6 meses, pois existem muitas outras coisas que precisam ser tratadas e levam tempo pra se resolver. Ou seja, ainda vai demorar pra que eu consiga isso que tanto quero. Talvez dois, três anos ou mais.

Eu tenho paciência. Ter paciência é igual o bêbado que está em abstinência. Tem dias que é foda enfrentar e o que você mais quer é meter o pé no balde e foda-se. Mas fique firme e mantenha a merda da paciência, porque sem ela, você não chega em lugar nenhum. 

Nunca se é velho demais pra começar algo. Você tem 55 anos e quer começar um curso universitário pensando em seguir uma carreira depois? Vai fundo. Por que não? Você tem 30 anos, não tem merda nenhuma, mora com os pais ainda (morar com os pais não é vergonha) e quer ser empresário? Comece a planejar o passo a passo e comece pequeno, mesmo que seja como empregado para aprender, mas comece. Você tem 40 anos, se divorciou de alguma filha da puta e vai precisar começar de novo? Bora recomeçar.

E dai que quando você atingir seu objetivo, seja qual ele for, você terá 30, 40, 50, 55, 70... e por ai vai? Foda-se o que falam e o que escrevem por ai cagando regras e te dando prazos. Só a morte vai te negar sua chance. Só a morte é prazo.




                            "Eu ainda estou aprendendo." - Michelangelo com 87 anos de idade

Moleque de 18, 20 anos que acha que é velho. Faça umas contas ai. Se você viver até mais ou menos 80 anos, significa que você tem em torno de seis décadas para fazer acontecer. Seis décadas, SESSENTA ANOS. Isso é tempo pra caralho. Sessenta e poucos anos é o tempo entre o Santos Dumont voando num avião feito de bambu e pano e o Neil Armstrong pisando na Lua. Repito, É TEMPO PRA CARALHO. 


VOCÊ NÃO É VELHO, PORRA! ENFIA ISSO NA TUA CABEÇA.


E como eu disse lá acima, esse negócio de se sentir velho e querer fazer e acontecer tudo correndo é uma coisa mais exacerbada aqui no Brasil. Aqui no Brasil, chega-se a absurdos de considerar uma pessoa de 40, 45 anos não apta a trabalhar. Se você tem essa idade e perdeu seu cargo, mesmo que tenha experiência, dificilmente se reinsere no mercado de trabalho. Ainda bem que parece que a situação está mudando, lentamente, mas mudando. Eu mesmo prefiro empregar pessoas com mais de 30.

Vou te contar dois "causos" que já ocorreram comigo pra mostrar como essa coisa de idade tem um efeito totalmente diferente nas pessoas aqui no Brasil e lá fora.

Uma vez fui fazer uma reunião com um fornecedor e nunca tinha ido pessoalmente na empresa dele. Chegando lá a secretaria dele me tratou de "moço" num primeiro momento. Eu estava vestido normalmente como me visto pra trabalhar (já descrevi aqui). Quando eu disse quem eu era e pra que estava lá ela ficou muito sem graça e se desculpou.

"Eu não sabia que era o senhor, pensei que era um dos moços que vem prestar serviços aqui."

E depois perguntou se eu não ligava de falar a minha idade. Foi ano passado isso, eu estava com 32, estou com 33 agora (Update: 34). Eu disse a minha idade e ela tentando consertar a gafe me disse "Sério que o senhor JÁ TEM TUDO ISSO? Parece dez anos mais novo!". Eu sou um cara de boa e bem humorado, não ligo pra essas coisas, mas ela querendo consertar a cagada cagou mais ainda, me chamou de velho. Eu tomei como elogio ela me dizer que pareço mais "jovem", apesar de que SOU JOVEM, PORRA. 

Em uma das minhas viagens pela Europa anos atrás, mais precisamente em Dublin, na Irlanda, estava eu curtindo no pub junto com um grupo de outros turistas e nos juntamos à alguns locais. Conversa vai, conversa vem, descobri que por lá, a maioria deles quando terminam a faculdade, tiram um sabático de 6 meses para viajar pela Europa e dependendo do poder financeiro de cada um, ir visitar outros locais mais distantes. Os irlandeses não correm pro trabalho logo depois de concluir os estudos, eles dão uma relaxada antes. Afinal pra que correr? Você vai ter que trabalhar pra caralho pelos próximos 30, 40 anos. E trabalham até da tarde da vida por lá. Quem está na casa dos 30, 35 por lá não é considerado como fruto que já deu cacho como aqui. Quem tem mais idade não fica fora do mercado de trabalho, pelo menos não por causa de idade. Eles consideram um trintão lá apenas "alguém que está começando".

Veja só a diferença de pensar entre uma nação e outra.

Pra terminar esse breve artigo eu até pensei em criar um infográfico com as idades de muitas pessoas que criaram empresas grandes tarde na vida, ou artistas que apenas mais velhos tiveram sua oportunidade de mostrar o que sabiam. Mas decidi não criar, primeiro por preguiça, confesso (eu tenho outras coisas pra fazer também) e segundo porque apesar dessas pessoas serem ótimos exemplos, são pontos fora da curva ou exemplos de sucesso extremo. Eu, você e qualquer um que venha a ler isso aqui ou não, pode se tornar um sucesso imenso. Mas não é preciso se tornar um sucesso imenso para ser feliz e conseguir a liberdade de fazer o que quiser sem ter que trocar o seu tempo por trabalho e consequentemente dinheiro. Um sucessinho pequeno e razoável, é muito mais plausível de se atingir e também vai te deixar feliz.

Você não é velho demais, vá a luta e não desista facilmente se as coisas começarem a dar errado. Porque a vida é como uma corrida de carros. Essa é uma preciosa lição que o automobilismo ensina, apesar do automobilismo não ter nada a ver com o assunto do artigo: "Corrida nenhuma é vencida na primeira curva."



"Esta é uma regra de corrida: Nenhuma corrida jamais foi vencida na primeira curva; muitas foram perdidas ali." - Garth Stein no livro A Arte de correr na chuva (recomendo)


E por falar em corridas, em pessoas que ainda não são velhas demais, esse é um dos comerciais que mais gosto. Com um ídolo do automobilismo que mesmo sendo velho hoje, ainda leva uma vida extremamente ativa, Sir Jackie Stewart.

E assim como nas corridas, vitórias não são garantidas na primeira curva, também acontece na vida. Você não é velho, vá buscar seus objetivos.


Artigo publicado no PFL em 25/06/2016



Update: Ficam ai um artigo pra essa rapaziada que anda numa ansiedade tremenda de querer apresentar resultados pro mundo rápido. Infelizmente não é assim que a coisa acontece. Em relação à mim, quem já leu meu ultimo artigo no PFL, acompanha a página do blog no Foicebook, ou leu os artigos que postei aqui na Real, sabe que já vendi essa empresa e estou de fuga marcada do Brasil. Talvez esses tenham sido os dois últimos artigos que vou postar aqui, já que agora no final de Novembro vou me ausentar totalmente de fóruns e redes sociais pra focar nos meus novos projetos.

Porém, visto o interesse que muitos dos confrades tiveram no artigo sobre meu relato de intercâmbio em Seattle, proponho deixar o meu artigo duplo descrevendo a roadtrip que fiz na Califórnia com meu irmão anos atrás. Não tem nada de "Real" ali, só serve, mais uma vez, para motivar e aguçar a vontade dos realistas de vencer na vida e ir aproveitar os frutos dos seus esforços. Se tiver um número suficiente de pedidos, posso vencer a preguiça e publicar isso também.





quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

#7 - O preço a ser pago pelo sucesso

Fala meus amigos! Primeiramente um feliz ano novo para vocês! Que todos consigam bater as suas metas estipuladas para este ano que acaba de iniciar.

E é justamente sobre isso que quero falar sobre metas e o preço que nós temos que pagar se quisermos chegar ao sucesso.



Para entender melhor esse processo antes temos que traçar o perfil do brasileiro comum em relação a busca do sucesso:

- Reclamam de tudo e não fazem nada .
- A culpa é sempre do outro, ele nunca tem responsabilidade sobre nada.
- Filosofia: Viva o agora e esqueça o resto. (Desejo do fundo do coração que estes vivam 90 anos)
- A única maneira que acha que poderá ficar rico é ganhando na loteria.
- Quer ser rico e próspero mas não quer pagar o preço por isso.
- São invejosos e cobiçadores
- Gastam  todo o dinheiro que recebem no mês.
- Vivem de aparência.
- São imediatistas.
- Usam cartão de crédito como se fosse uma extensão do salário.
- Pegam empréstimos e financiamentos para comprar passivos.
- Por fim a maioria é endividada.

O que recomendo é que você deve se afastar de pessoas com as características acima, elas são pessimistas e tóxicas. Elas não acreditam que conseguem chegar em algum lugar na vida e tentam projetar seus medos e inseguranças em você que finalmente tomou a atitude de buscar o caminho mais árduo mas que trará mais resultados a longo prazo, desta forma elas ficam com inveja por que você está tomando uma atitude positiva em relação a sua vida e não está acomodado como elas.




Tendo tomado esta primeira atitude agora sim podemos falar sobre o preço que temos que pagar para ter sucesso.

Mas qual o preço do sucesso? 

A pergunta correta é: Até que ponto você está disposto a fazer sacrifícios em prol de realizar seus sonhos e conquistar o sucesso?

Está disposto a acordar mais cedo e dormir mais tarde?
Está disposto a passar horas estudando sobre algo que irá te levar mais próximo do seu objetivo?
Está disposto a suportar as rejeições?
Está disposto a ter paciência? 
Está disposto a suportar momentaneamente o "sucesso" de seus colegas que seguiram o caminho tradicional e tentaram te jogar pra baixo? (Comparação)
Está disposto a persistir mesmo com os erros (que são absolutamente normais) que vão vim pelo caminho?
Está disposto a abdicar dos fins de semana e feriados? (sem extremismos claro, lazer é fundamental para a manutenção da mente)

Se não está disposto a realizar tais ações infelizmente será muito difícil que você chegue ao sucesso pois um dos principais pilares do mesmo é a disciplina.

Mas antes de falar sobre disciplina tenho que mostrar a diferença entre sonhos e metas:

Sonhos: São projeções futuras do que você deseja para a sua vida.

Metas: São pequenos objetivos com períodos determinados para a conclusão que de pouco em pouco te levará a alcançar seus sonhos seja ele qual for.

Aqui você já mata a charada de o porquê da maioria das pessoas não vão chegar a lugar nenhum, elas justamente só sonham e não criar metas para chegar até seus sonhos. Elas tem um forte desejo pelo resultado e uma repulsa total pelo processo que tem ser feito para chegar ao resultado, ou seja isso é incoerente e nunca daria certo. 

Por isso você deve pegar o seu sonho e desse sonho você deve "fatiar" em etapas as coisas que você tem que fazer para chegar lá.

Para isso você precisará de disciplina para cumprir com sua rotina até que ela se torne um hábito e seja quase automático para você realizar essa rotina.

Conseguindo bater as suas metas e tendo paciência (até por que provavelmente vão ter alguns erros no caminho) é uma questão de tempo para que você chegue ao sucesso. Pode demorar 3, 5, 10 ou 15 anos mas irá chegar por que pode ter certeza que quem planta colhe o fruto, você pode não saber a hora que você irá colher, mas com certeza você irá. 

Você que irá decidir se deixará ser influenciado pelos outros plantando reclamação, preguiça, imediatismo e pessimismo, colhendo uma maça podre como o fruto.

ou

Você irá decidir se vai tomar as rédeas das suas vida e irá plantar autoconfiança, paciência, disciplina e resiliência diante dos problemas, colhendo uma maça de ótima qualidade como o fruto.



É isso! Vou ficando por aqui amigos até o próximo post!






quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

#6 Comparação - Se utilizado de maneira errada pode te destruir

Fala meus caros! Hoje vou entrar em um assunto que é talvez um dos maiores sabotadores de pessoas no mundo atual.



A comparação é simplesmente o maior causador de depressão desta época em que as pessoas postam apenas seus melhores momentos e querem sempre parecer ser ricas, bonitas e "plenas" como diriam os lacradores de merda.

Isso acontece por que as pessoas só visualizam o resultado das pessoas bem sucedidas e não o processo que foi feito para chegar até lá, desejam ter tudo que as pessoas bem sucedidas tem porém não querem pagar o preço de sentir a dor dos erros e das falhas necessários para se lapidar até que chegue o momento em que naturalmente se domina determinado assunto devido a persistência perante as dificuldades e repetição durante um longo período.




Mas vou lhes dizer uma coisa meus caros, não queiram ser um personagem de redes sociais com a vida de um rei virtual e um fracassado na vida real (fracassado por que escolheu parecer com um esteriótipo em vez de ser algo na realidade). Antes de qualquer coisa devo mostrar a vocês qual é o jeito certo de se comparar.

O melhor jeito de comparar é se comparar com você mesmo. Você pode buscar exemplos de pessoas que chegaram onde você quer chegar e tem histórias que similares a sua na questão de ser quebrado financeiramente por um período para se motivar, no entanto sua história nunca será como a dele por que tanto ele como você são únicos e quando falo isso não quero dizer especial ou algo do tipo apenas que cada um está vivendo a sua época e que conheceram pessoas diferentes, com mentalidades diferentes e em oportunidades diferentes na vida.

Existem coisas que nós podemos mudar e existem coisas que nós não podemos mudar, você tem aceitar a realidade. Por exemplo: A maioria de nós nunca será um modelo e estará dentro de um padrão em relação a beleza, mas no entanto podemos melhorar nossa aparência fazendo atividades físicas, se alimentando bem, se vestindo bem (o que não quer dizer que tenha que ser caro) procurando ser o melhor que cada um de nós pode ser dentro das nossas limitações, esse foi um exemplo do que não se pode mudar mas se pode melhorar.

Um exemplo do que se pode mudar é a questão financeira. Ninguém tem culpa de ter nascido pobre, mas se você chegou aos 40 anos pobre pode ter certeza que a culpa foi sua e isso não quer dizer que não dê pra mudar, apenas que você errou e está na hora de assumir a responsabilidade pelos seus erros a final o dinheiro não tem descriminação com ninguém você tem que apenas lutar para tê-lo , e geralmente é justamente nessa hora que esse rapaz de 40 anos se compara com um bem sucedido de 30 anos e pensa: Se na época que eu tivesse 30 anos tivesse feito algo, hoje eu estaria melhor. Consequentemente por pensar muito no passado essa rapaz se desanima e estagna justamente por se comparar com uma pessoa que tem uma história completamente diferente da dele e que no final não irá fazer diferença pois o tempo não espera por ninguém e no próximo ano ele irá fazer 41 anos com o tempo continuando a passar.

Outra comparação que eu vejo muito é de caras jovens que se queixam que existem playboys que já nascem com a vida ganha e tem tudo mais fácil como apartamento, carro e viagens dados pelos pais. Isso é verdade, mas pare e pense o que isso irá mudar em sua vida? Se ele vai comer 5 ou 500 mulheres que diferença faz para você? No final você vai estar no mesmo lugar reclamando da vida se não se mexer e procurar lutar por você mesmo não vai adiantar chorar pois é sabido que nós plantamos o que nós colhemos.

Estava vendo uma matéria sobre os mais ricos da indústria entre os famosos de holywood e lá estava Jay Z com 49 anos com um patrimônio de 900 milhões de dólares e empatado com ele estava Kylie Jenner de 21 anos que tem 122,5 milhões de seguidores no instagram e uma marca de maquiagens com os mesmos 900 milhões de dólares de patrimônio. Jay Z no começo de sua carreira não conseguiu uma gravadora e vendia cds de seu carro por consequência fez uma parceria arriscada para criar uma pequena gravadora e dessa gravadora ele começou pequeno até atingir o sucesso. Kylie Jenner é uma socialite que teve a vida facilitada por ter uma família influente e rica e esse foi um dos fatores para ela subir tão rápido. 

Duas caminhadas diferentes, mas cada um seguiu a sua própria história e viveu a sua própria realidade a final é isso que precisamos fazer por que como já disse o tempo você se lamentando ou não irá continuar passando.

Então pare de reclamar e de se comparar de forma errada e vá atrás do que você deseja. A vida só acaba quando nós morremos meus amigos e até que esse momento chegue faça ela valer a pena por que mais vale a lágrima da derrota, do que a vergonha de não ter lutado.






Abraços e boa virada de ano! 

domingo, 23 de dezembro de 2018

#5 Fim de ano e Reflexões

Olá meus nobres! É chegado o final do ano e sempre nesse período normalmente as pessoas que tem algum tipo de desejo de mudança refletem como foi o seu ano, se conseguiram atingir seus objetivos e comigo não foi diferente, este foi ano em que adquiri bastante conhecimento sobre finanças e empreendedorismo e sou grato por isso apesar de assumir que não obtive os resultados que gostaria, mas enfim não podemos viver olhando para o passado temos que seguir em frente analisando os erros cometidos para que não voltemos a cometer mais, não por que é proibido errar recomendo até que você cometa muitos erros por que só erra quem arrisca, geralmente quem procura segurança todo o tempo não evolui muito. A questão é errar mas corrigir o erro rapidamente e não ficar repetindo-o várias vezes.

O natal está próximo e naturalmente chega a época em que todos os parentes que não ligam para você o ano todo procuram saber não como você está como pessoa, mas sim como você está no campo afetivo e financeiro para se comparar se está melhor ou não que você. O natal hoje em dia não é nada mais que uma data comercial para as empresas eliminarem o estoque que sobrou o ano todo aproveitado esse clima mentiroso de união se utilizando disso para vender a ideia de presentear os entes "queridos" (risos), é claro que há famílias que mantem um espírito natalino cristão que já vem durante gerações no entanto essas são bem raras de se ver atualmente, ao brasileiro comum o que mais se vê é a hipocrisia por partes dos parentes e conhecidos que no dia a dia nem se dirigem a palavra a você.

Essa é a época do ano em que todos os chimpas vão fazer promessas que irão mudar, que 2019 será maravilhoso e tudo será lindo, mas o que acontece na verdade é que a maioria deles vão continuar a mesma coisa e sabe por que? Pois quem quer ver uma mudança real na sua vida já está fazendo isso neste exato momento e não esperando romper o ano para começar a ter ação. É engraçado como o brasileiro não muda, a cultura da mediocridade e do consumismo já está intrínseca na grande maioria das pessoas deste país, por isso digo que feliz é aquele que descobre a realidade da vida por que ou ela vai te destruir porque muitos não aguentam e acabam voltando para a matrix ou ela irá tirar a lama dos seus olhos e aí sim você poderá se desenvolver como pessoa (intelectual, espiritual e fisicamente) e também financeiramente. Não acredito no que muito dizem por aí que a ignorância é uma benção.

Recomendo que vocês que querem mudar a sua vida em qualquer segmento que seja comecem a partir desse exato momento e façam um planejamento para médio/longo prazo. O brasileiro é muito imediatista e por isso a maioria não chegará a lugar nenhum por que não tem paciência para construir e lidar com erros no meio do caminho que é comum a qualquer um que já teve sucesso. Um dos maiores erros da vida de uma pessoa é confundir o erro com o fracasso, aquele que erra é por que decidiu arriscar o que é absolutamente normal para quem saiu da zona de conforto já aquele que fracassa é o que desistiu de tentar ou que nem tentou por deixar o medo dominá-lo.

Resumindo o que eu quero dizer é que sejam gratos por tudo de bom que aconteceu a vocês este ano, utilize os erros como aprendizado e façam um planejamento a médio/longo prazo para vida de vocês. Não sejam como os chimpas que vão se esbaldar final do ano e irão fazer promessas mentirosas pois pior a mentira não é para o próximo mas para consigo mesmo.

Abraços e boa virada de ano!

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

#4 - Como cuidar do seu dinheiro

Olá betas! Hoje vou dissertar sobre como vocês podem cuidar do seu dinheiro. Andei sumido e estou sem muita inspiração para escrever por que estou muito atarefado então esse post será curto. Além do trabalho, comprei uns cursos e estou aprendendo sobre investimentos, marketing digital e realizando um curso de inglês e tudo isso exige a moeda mais valiosa de um ser humano que é o tempo, mas sem mais desculpas vamos começar o post:

Levando em conta que a maioria dos betas trabalham em subempregos e moram na casa dos pais, vou fazer esse post direcionado para este público.



Considerando que a maioria de vocês ganham de R$ 1000,00 a R$ 2000,00 e tem de 18 a 30 anos darei algumas dicas de como podem cuidar melhor do seu dinheiro. Vou considerar que sobram 40% do seu salário livres para você, se infelizmente não sobra nada do seu salário você terá que se focar  primeiramente em aumentar sua renda. 

Vamos as dicas:

1- Afaste-se de amigos gastadores e inconsequentes, se você andar no meio de pessoas assim querendo ou não vai ser influenciado a ter esse estilo de vida.

2- Independente do que aconteça, guarde sempre assim que receber seu dinheiro 10% do seu salário e só mexa nele em situações emergenciais.

3 - Não compre roupas de marca. Preze sempre pela qualidade, pague caro apenas por roupas que você irá usar por um bom tempo assim não irá precisar ficar comprando roupas do mesmo tipo do ano.

4- Invista em cursos que te ajudem a aumentar sua renda, não necessariamente uma faculdade mas sim cursos que te deem algum tipo de autonomia e que você não dependa de uma assinatura na carteira para ganhar um dinheiro.

5- Em vez de deixar seu dinheiro parado na poupança pegue parte dele e procure por uma participação em algum negócio que está começando e necessita de pouco dinheiro para investimento tendo participação nos lucros deste negócio a médio/longo prazo.

6- Pode usar este dinheiro também para inciar algum empreendimento simples para retorno a longo prazo, entenda que dinheiro serve para fazer mais dinheiro.

7- Procure por hobbies baratos e que caibam dentro do seu orçamento.

8- Não procure ostentar, quem ostenta é pobre e também um pobre que ficou rico rapidamente por ter alguma habilidade artística ou esportiva sem noção nenhuma sobre dinheiro. Quem realmente  suou para ter o dinheiro guarda e investe esse dinheiro e com tempo colhe os frutos do seu plantio e usa-o para o que bem entender.  

9- Estude sobre investimentos de renda fixa e renda variável, existem inúmeros canais sobre isso no youtube dentre os mais famosos os canais: Primo Rico e Me Poupe.

10- Cartão de crédito não é uma extensão do seu salário. Use somente em casos cruciais mas do contrário junte o dinheiro durante os meses para comprar  o que você quer.



Queria poder escrever mais contudo estou com o tempo corrido por que me comprometi a investir o meu tempo em conhecimentos unidos a prática que a médio/longo prazo me deem retorno financeiro. Infelizmente nós que nascemos desafortunados temos que investir nosso tempo em coisas que nos deem base para evolução financeira pois ela é base de quase tudo nesse mundo material. Força Betas! 



sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

#3 - Ex-Betas que chegaram ao sucesso financeiro! (Motivação)

Olá Betas! Venho neste post trazer histórias de betas que conseguiram sucesso financeiro com muitas dificuldades e em épocas que não se tinha tantas informações disponíveis e em fácil acesso. Eles tiveram que "dar cara a tapa" aprendendo com os erros em meio a críticas. Este post serve como motivação para você que arranja desculpa para tudo e culpa os outros pelo seu fracasso.


                                                             John Paul DeJoria

Patrimônio: 2,6 bilhões USD (2018)

John Paul Dejoria, quebrou duas vezes, ja morou em carro, foi abandonado pela esposa com filho pequeno aos 22 anos, demitido sei lá quantas vezes e perto dos 40 anos teve um revés incrível e além disso tudo é uma figura humana fantástica e um filantropo muito ativo.

Entrevista com John:

Quando começou a John Paul Mitchell Systems nos inícios dos anos 80, vivia no seu carro e andava de porta em porta. Agora estamos aqui neste grande salão em Nova Iorque que utiliza os seus produtos. Como é que chegamos aqui?

John Paul DeJoria (JPJ): Chega-se lá ao acreditar em nós mesmos. Como sabe, quando começamos, tínhamos 700 dólares, era um dia de cada vez, mas acreditávamos que fazíamos o nosso melhor. E seguimos a premissa de que iriamos encontrar muita rejeição. Digo isto vezes sem conta. Estejam preparados para a rejeição. Mesmo que seja muito mau, não deixe que isso o destrua ou o influencie. Continue a ir na direção daquilo que quer fazer, independentemente do que aconteça. Não importa se tem as contas pagas ou não, ou se lhe disserem que não 1000 vezes. Tenha o mesmo entusiasmo na porta número 100 como se fosse a porta número 1. Mas acredite em si. Trata-se de saber que tem um grande serviço ou produto, que irá coloca-lo no negócio das encomendas. Portanto nunca está a vender. Está a tentar colocar o produto ou o serviço nas mãos das pessoas, e como sabe que é bom, elas irão querer encomendar mais uma vez ou dizer a um amigo para encomendar. Esse é o verdadeiro segredo.

Penso que muitas pessoas em vendas, não importa qual o setor, são rejeitadas e continuam a tentar vezes e vezes sem conta. Mas não construíram o que o John construiu. Acha que é devido ao produto?

(JPJ): É uma combinação, em primeiro lugar, do produto. No entanto, pode ter o melhor produto do mundo, mas se não falar às pessoas sobre ele ou fizer com que estas o utilizem, o produto vai ficar num canto. Portanto é uma combinação de uma série de coisas. O produto era excecional. O mesmo com a Patron Tequilas, Paul Mitchell e a John Paul Pet. É um produto excecional. Mas depois, temos que fazer o que aqueles que não são tão bem-sucedidos não querem fazer: tudo o que for necessário. Trabalhar sete dias por semana, de manhã cedo até muito tarde. Muita rejeição estará pelo caminho, mas há que ultrapassar essa rejeição e saber que o que se tem é tão bom que eventualmente irá ultrapassar isso tudo. Eventualmente o seu negócio irá crescer. Penso que as pessoas têm de saber isso. Também têm de saber que não é como ontem. Conseguir um emprego ontem ou 5 ou 6 anos atrás: tem um emprego, pagam-lhe tanto e é responsável por tanto. Isso é pensamento antiquado. É isso que traz as recessões de volta. Agora tem que pensar, se for a pessoa a contratar, em criar dois ou três empregos e pagar-lhes um pouco mais. Mas se as coisas ficarem complicadas nunca terá de as despedir. Nunca. E isso cria um bom país, uma boa classe média americana, onde espera fazer melhor todos os anos, em vez de se preocupar com coisas como menos dinheiro ou se irá ser despedido.

                                                                   Ralph Lauren

Patrimônio: 6,5 bilhões USD (2018)

Hoje bilionário, Lauren uma infância difícil. Filho de um pintor de paredes, nasceu em 1939 e se criou no bairro barra-pesada do Bronx, em Nova York. No colégio, para ganhar algum dinheiro, vendia gravatas para seus colegas. Chegou a sofrer bullying, em função de seu sobrenome, Lifshit (que soa como um palavrão, em inglês), o que o levou a mudar de nome posteriormente. Serviu ao exército de 1962 a 1964. Após o serviço militar, ele trabalhou como balconista e, depois, novamente como vendedor de gravatas. Foi quando percebeu a vaidade enrustida dos homens de negócios, e de como havia uma clientela desejosa de novidades. Em 1967, lançou sua própria linha de gravatas, que se tornou um sucesso. No ano seguinte, criou sua primeira linha completa de moda masculina, mas a famosa camisa polo só seria criada em 1972. Hoje, sua fortuna é avaliada em 4,6 bilhões de dólares pela Forbes.


                                                                    Chris Gardner

Patrimônio: 60 Milhões USD (2018)

Gardner nasceu em 1954, no Wisconsin. Não teve uma infância fácil. O pai já havia se separado de sua mãe antes de ele nascer, e seu padrasto, homem violento, freqüentemente agredia sua mãe, ele e seus irmãos. Na juventude, quis ser médico e chegou a trabalhar como assistente de pesquisa na Universidade da Carolina. Mas, percebendo que não conseguiria cursar medicina, foi trabalhar como vendedor de equipamentos médicos. Com um filho pequeno, buscou um novo emprego para aumentar a renda e, encontrou um corretor de valores bem vestido saindo de uma Ferrari vermelha. Empolgado com a profissão, inscreveu-se no programa de trainees, viu a mulher abandoná-lo, perdeu sua casa e passou a morar em abrigos para sem-tetos. Contratado, iniciou uma trajetória que desembocaria na sua própria corretora, a Gardner Rich, em Chicago. A história de Gardner inspirou o filme À Procura da Felicidade, lançado em 2006 e estrelado por Will Smith.



                                                                    Larry Ellison 

Patrimônio: 59,4 bilhões USD (2018)

Antes de passar a ter uma fortuna de 28 bilhões de dólares, Larry Ellison também teve seus dias de contar centavos. Ele nasceu em Nova York, de uma mãe solteira que não quis criá-lo e o deu para um casal de tios que morava em Chicago. Em meio às dificuldades, conseguiu cursar dois anos da Universidade de Illinois e apenas um semestre da Universidade de Chicago sem completar nenhuma delas. Quando sua mãe adotiva morreu, Ellison se mudou para a Califórnia, onde teve uma série de empregos simples durante quase dez anos. Em 1977, fundou uma companhia de desenvolvimento de softwares – sim, nascia a Oracle, hoje uma das maiores empresas de tecnologia do mundo.



                                                              Thai Quang Nghia

Foi um petroleiro da Petrobras que deu um novo rumo à vida do vietnamita Thai Quang Nghia. Em 1979, com 21 anos, ele foi encontrado à deriva no Oceano Pacífico junto com mais nove pessoas que fugiam da ditadura de seu país-natal. Resgatado pelo navio, chegou ao Rio de Janeiro sem falar português e foi morar nas favelas da cidade para, depois, se mudar para albergues paulistanos. Durante todo esse tempo, sua única renda eram os 50 dólares mensais que recebia da ONU como auxílio a refugiados. Thai aprendeu nosso idioma lendo dicionários de francês-português em bibliotecas públicas. Em 1986, animado com o lucro que obteve ao vender um lote de bolsas que havia recebido como pagamento de uma dívida, contratou costureiras e começou a fabricar suas próprias bolsas. Era o começo do Grupo Domini. A grande virada veio em 2003, quando voltou de uma viagem ao Vietnã com uma lembrancinha – uma miniatura de sandália dos tempos da guerra. O calçado era feito com sola de borracha de pneus usados. Sim, é o mesmo princípio da sandália Góoc, hoje o principal produto do Grupo.

                                                               François Pinault 

Patrimônio: 27,6 bilhões USD (2018) 

Ele é umas das pessoas mais inteligente do mercado. Ele foi tão pobre que precisou deixar o ensino médio para ajudar nas finanças da casa e era muito humilhado por seus colegas de classe por andar extremamente mal vestido devido a condições de sua família. Depois de vários perrengues, ele acabou comprando diversas empresas que estavam em baixa no mercado e a partir disso ficou bilionário.

                                                  É sério que você vai ficar assim?


Tem muitos outros exemplos beta é só pesquisar. Veja que nenhum é galã de família rica alfa físico cafa, eles eram betas quebrados com problemas maiores que a maioria de vocês já teve na vida. Se ficar só reclamando nunca vai chegar a lugar nenhum, não tô dizendo que você deve ficar bilionário ou coisa do tipo mas tenha ação e pare de se comparar com os outros, todos eles foram humilhados em algum momento da vida como vocês foram mas fizeram disso a motivação para vencer na vida.

Vejo que o maior problema de vocês é ficar se comparando com outros vou fazer um post sobre, isso só vai trazer desgraça para sua vida. Se for para se comparar que seja como exemplo para sair da merda em que você está e não ficar se colocando mais para baixo. Por isso que falo que você tem que resgatar sua individualidade e fazer o que você pode com as ferramentas que você tem disponíveis agora.

Outro ponto que vejo é que muitos se acham velhos demais para tentar mudar e a comparação tem um pé nisso, mas não tem o que fazer meu amigo dinheiro a gente recupera no entanto o tempo não. é melhor ter 40 anos pobre subjugado pelos outros ou ter 40 anos com bastante dinheiro podendo viajar, conhecer novas pessoas, ir nos melhores restaurantes, pilotar carros potentes dentre diversas outras opções? Quem vai ditar como você viver é você, no momento que você tem dinheiro a opinião de fracassados não importa mais por que enquanto eles vão estar criticando você vai estar dando um rolé por ai pelo mundo. Faça o que você tem que fazer e não siga a mente do senso comum, eles pensam assim justamente por que são comuns. Já parou pra pensar que vocês conseguem enxergar a realidade muito mais que a maioria dos brasileiros? Você sabem onde não devem ir e o que devem fazer para chegar lá, mas deixam o medo  e a opinião de terceiros te dominarem. Força betas! 



quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

#2 - Caminhos para o beta ganhar dinheiro

Olá betas! Venho dissertar aqui sobre um assunto que é muito discutido se não o mais discutido na blogsfera pelos betas ficando apenas atrás do assunto "mulheres". Vou passar a vocês como eu enxergo este assunto, basicamente essas discussões sempre acabam sugerindo 3 caminhos para o beta:

1- Fazer uma faculdade
2- Fazer concursos públicos
3- Empreender

Considerando que a maioria de nós não tem habilidades em nada que possa agregar um valor financeiro por trás como música, esportes, modelo, teatro enfim entretenimento no geral (mesmo tendo boas habilidades só pontos fora da curva se destacam pois tem o envolvimento empresários e consequentemente dinheiro não é simplesmente ter talento) restam estes 3 caminhos caminhos para o jovem beta brasileiro e agora vou falar sobre eles:

1- Faculdade

Infelizmente o mercado de trabalho hoje está saturado de profissionais em todas as áreas exceto medicina. Profissões que tinham muito status antigamente e que ainda tem na cabeça de muitas pessoas que estão com a mente no passado como engenharia, advocacia, odontologia entre outros já estão saturadas e isto faz com que se pague cada vez salários mais baixos tornando essas profissões desvalorizadas. Quem escolher este caminho vai ter que estar disposto a aceitar salários razoáveis com uma pressão gigantesca por parte de seus superiores afinal aí fora tem alguém se formando agora que trabalharia pela metade do seu salário com mais disposição que você e outra coisa a saber é que com raras exceções seus esforços nunca serão reconhecidos e eles sempre vão querer mais. A verdade é que aqui a minoria vai ter um algum sucesso já que mais da metade dos que se formam não atuam em suas áreas de formação e ganham pouco.

Pontos fora da curva: Jovens que assim que se formam em suas faculdades tem familiares que já estão inseridos no mercado ou tem empresas, jovens que tem QI por parte de alguém, jovens superdotados que por serem muito fora da curva acabam arranjando empregos fora do Brasil e acabam morando em algum país desenvolvido tendo uma boa qualidade de vida.

2- Concursos Públicos 

Aqui impera na mente do brasileiro a ideia de estabilidade e considerando o cenário atual para quem procura emprego é uma ótima forma de ganhar um salário acima da média sem sofrer pressão dos superiores pois é extramente difícil ser exonerado a não ser que você faça uma merda muito grande entretanto aqui você terá que dedicar horas do seu dia estudando e você não tem garantia nenhuma de que irá passar você pode passar 1 ano estudando como pode passar 5 anos tentando a aprovação nesses concursos, tem que ter uma força mental muito grande para aguentar as críticas e evitar comparações com outras que pessoas que no momento irão parecer melhor que você financeiramente, mas conseguindo a aprovação conseguirá ter tranquilamente seu carro, uma casa financiada e 1 ou 2 viagens internacionais por ano e até mais do que isso dependendo do cargo em que seja aprovado. Se quiser concurso como PF, PRF e Auditor faz um tecnólogo em uma uniesquina e tenta aprovação nesses concursos.

Pontos fora da curva: Pessoas que tem facilidade em decorar e em poucos meses ou apenas 1 ano estudando conseguem passar em concursos fodas como PF, PRF e Auditor.

3 - Empreendedorismo

Esse é o caminho que contém mais riscos, mas o risco aqui é proporcional ao ganho e é aqui que você pode obter mais ganhos que em qualquer um outro, contudo é extremamente difícil criar uma empresa de sucesso aqui no Brasil com um Estado socialista e extremamente burocrático em que sua missão basicamente é acabar com o pequeno e médio empreendedor atolando impostos no rabo de quem gera emprego. Esteja ciente de que terá que ter uma força mental ainda maior do que nos concursos públicos pois todo empreendedor de sucesso cometeu diversas falhas antes de chegar ao topo e as críticas aqui serão ainda mais pesadas do que o normal por que aqui o aceito tradicionalmente é o jovem que vai fazer faculdade ou prestar concursos por isso por escolher um caminho diferente você será chamado de vagabundo e sem futuro por muitos mas a persistência é que irá de dar o resultado. Esperamos que Bolsonaro consiga diminuir os impostos para quem gera emprego e renda neste país, mas a verdade é que não podemos esperar o governo e temos que achar uma forma de ganhar dinheiro licitamente.

Pontos fora da curva: Empreendedores que estão com a ideia certa no momento certo com as pessoas certas o que é extremamente muito raro. A maioria das empresas levam de 3 a 5 anos para se estabelecer como médias mensurando ser grandes um dia.


                                               Qual caminho você irá escolher?


O que eu quero chamar atenção é que nenhum dos caminhos te dará garantia de nada até você conquistá-lo e para isso você terá que sair da sua zona de conforto e tomar para si a sua vida escolhendo um caminho e indo com tudo para cima dele. Seja que caminho você escolha por favor não seja um medíocre (pessoa mediana/comum).

Estão gostando do conteúdo? Comentem, deixem seu feedback e mandem sugestões.